Gestão do conhecimento

É difícil descrever uma definição final sobre gestão do conhecimento. Nas organizações, um bom programa de gestão do conhecimento deve reconhecer a experiência adquirida pelos seus colaboradores e gestores, valorizando as pessoas, suas capacidades de aprendizagem e socialização e entendendo, sobre tudo, que as pessoas são o ponto central do conhecimento.

O conhecimento de seus colaboradores demonstra o verdadeiro potencial estratégico da empresa.
Todas as organizações são formadas por seres humanos e eles podem ser entendidos como dotado de três dimensões psíquicas: a do conhecimento, a das emoções e a das sensações, ou também chamadas: a cognitiva, a emocional e a situacional (CHOO, 2006).

Normalmente os seres humanos têm uma das dimensões mais desenvolvidas em si, muitas vezes devido à cultura de seu povo ou em algo social que interferem na formação de sua personalidade. Dentro das organizações, isso resulta em decisões pelos gestores que tendem a serem racionais, ou, emotivas, ou mesmo situacionais que nem sempre se revelam a mais apropriada para o momento, podendo gerar conflitos.

Geralmente os conflitos surgem devido à dimensão psíquica entre o decisor e sua equipe ou grupo de pessoas, onde cada um tende a interpretar a decisão com base na sua dimensão psíquica.


Entender as pessoas e sua capacidade de aprendizado pode ser um grande diferencial para a empresa alavancar os seus negócios.

Cada colaborador, ao ser contratado, traz consigo uma grande bagagem de aprendizado que obteve ao longo de sua vida pessoal e profissional, mas que normalmente são cobradas pelas empresas por seus conhecimentos explícitos, aqueles que, entre outros, aprenderam em universidades e cursos.

Com isso, a empresa não utiliza completamente o potencial de seus colaboradores no sentido em aproveitá-lo em todas as suas aptidões.

O conhecimento tácito, que em grande parte das organizações que não são focadas na gestão do conhecimento deixa de explorar, significa o conhecimento advindo da experiência, ou de tudo que aprendeu ao longo da vida. Esse conhecimento é subjetivo e bastante relacionado com as habilidades das pessoas.

Implantar a gestão do conhecimento em uma empresa requer bastante dedicação de seus gestores e colaboradores e um dos fatores de sucesso é “amarrar” esse trabalho ao planejamento estratégico.

A gestão do conhecimento deve ser um objetivo estratégico e devem estar bastante claro ao corpo humano da empresa todos os seus processos, indicadores, evolução e manutenção sobre a gestão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s